Festa das Vindimas

Festa das Vindimas 1964

A Marcha

PALMELA COMO ÉS BONITA

Palmela como és bonita
Disso te podes gabar,
Na tua graça infinita
Andam rimas a voar.

Andam moiras encantadas
Presas ao sonho mais belo
Dos lindos contos de fadas
Nas ameias do Castelo.

REFRÃO

Palmela, Palmela,
Quem te vê, airosa,
Assim buliçosa,
Logo se enamora
Da vista que animas

Palmela, Palmela,
Bela campesina
Que a força divina
Foi a criadora
Das suas vindimas.

Palmela terra de fé
Da uva que dá o vinho
Em que o Sol que vem da serra
A cobre com seu carinho

Soberba dessa beleza
Que apaixona os corações
Palmela és arte e nobreza
Do passado às gerações

LETRA: Laureano Rocha
MÚSICA: Sérgio Ferreira
CANTOU: Rosebel Cabica

A Rainha

Maria Manuela Bastos Adriano

Damas de honor

Maria Helena Costa Fernandes, Elizabete Simplicio Monteiro, Elizabete Abrantes e Ernestina Faria

Comissão das festas

Presidente
Álvaro de Carvalho Cardoso

Vice-Presidente
Jacinto Augusto Pereira

Secretários
Artur da Silva Botelho Donga
José Morais Pires Reis
José Luís Matos Correia
Joaquim Augusto Costa

Tesoureiro
José Rodrigues Ferreira

 

Secção de Publicidade
João Luis Camolas de Oliveira e Silva
Firmino Camolas Contente

Secção de Ornamentações
Tito Rosa Monteiro
Acácio Ezequiel Chula

Secção Desportiva
Ulisses Caetano de Oliveira Machado
Henrique Miranda Rodrigues

Secção de Terrados
Walter Pereira Cardoso
Eduardo Machado de Sousa